Do SEAT 127 ao Ibiza - 50 anos de evolução

Notícias

Do SEAT 127 ao Ibiza - 50 anos de evolução

Do SEAT 127 ao Ibiza - 50 anos de evolução

04 Maio 2022

  • No 50º aniversário do SEAT 127, o modelo icónico é conduzido pela primeira vez ao lado do seu descendente tecnologicamente mais avançado, o SEAT Ibiza
  • O 127 foi o best-seller da marca até à chegada do Ibiza, que continua a crescer em popularidade após cinco gerações e mais de 6 milhões de unidades vendidas
  • Dois modelos de referência, nas suas épocas, em termos de tecnologia, design e segurança

 

Azambuja, 29/04/2022.  Em 1972, chegou ao mercado um veículo que marcou um ponto de viragem no mundo da mobilidade. Foi o SEAT 127. Com mais de 1,3 milhões de unidades vendidas, tornou-se o best-seller histórico da marca até à chegada do SEAT Ibiza, que, ao fim de cinco gerações, ainda detém o título com mais de 6 milhões de unidades vendidas. Hoje, meio século depois do lançamento do 127, estes dois veículos, referências nas respetivas eras em termos de tecnologia, design e segurança, viajam juntos pela primeira vez.

 

Na vanguarda do design. Os dois não podiam ser tão diferentes: tamanhos díspares, linhas retas versus formas arredondadas, jantes 13 versus 18 polegadas. É difícil imaginar que o Ibiza é um descendente do 127, mas este foi o primeiro expoente do segmento B, o que deu lugar a outra forma de usar veículos - para fins de utilidade. Destinado a um público jovem, "o 127 estava disponível em cinco cores e, pela primeira vez, incorporou uma porta traseira pela primeira vez para aumentar a capacidade de carga", destaca Isidre López, Responsável da SEAT Historic Car Collection. Com as suas cinco portas e nove cores, o Ibiza "continua a ser o carro para as gerações mais jovens" comenta Xavier Gomis, Engenheiro de I&D da SEAT.

 

Dois carros pequenos com grandes interiores. Apesar das suas pequenas proporções, o habitáculo do 127 era realmente espaçoso. "Graças ao bom aproveitamento dos espaços e da carroçaria, tinha uma habitabilidade de 80%", explica Isidre. O Ibiza, por outro lado, "conseguiu manter o espaço como recurso, incorporando hoje um elemento-chave: o infotainment", diz Xavier. Como? Com um ecrã até 9,2 polegadas, 20% maior do que na quarta geração, e um Cockpit Digital de 26 centímetros.

 

Ligado ao ambiente. Em 1972, a única maneira de interagir com o exterior era através das janelas.  "No 127, esta ligação foi realçada por um grande para-brisas retangular, que melhorou a visibilidade e trazia luz ao interior", diz Isidre. No Ibiza, esta ligação vai muito mais além, tornando-se um veículo 100% conectado. "O sistema Full Link permite ligar os smartphones ao veículo, enquanto o SEAT Connect dá acesso constante à Internet e engloba toda a interação dentro e fora do veículo", diz Xavier.

 

Um salto em segurança.  "O 127 foi o primeiro veículo da SEAT equipado com cintos de segurança de três pontos e o primeiro com tração dianteira, o que o tornou seguro e fácil de conduzir", explica Isidre. No entanto, apesar de ser um dos veículos mais seguros da sua época, não se pode comparar com os sistemas de segurança avançados da quinta geração do Ibiza. "Os assistentes de condução não só protegem os ocupantes do veículo, como também tornam a condução muito mais confortável", diz Xavier. Estes incluem Lane Assist, Tiredness Recognition, Adaptive Cruise Control (ACC) e Traffic Sign Recognition.

 

A iluminar o caminho. Uma das grandes novidades na iluminação do 127 foram os faróis retangulares, deixando para trás as unidades de iluminação frontal redondas dos modelos anteriores. "Isto trouxe uma iluminação mais eficaz e um visual mais moderno", sublinha Isidre. Anos-luz à frente, "o Ibiza tem tecnologia Full LED, com distintos faróis triangulares de luz branca e iluminação ambiente no interior”, diz Xavier. "Há cinquenta anos, o SEAT 127 começou a iluminar o caminho que hoje pertence ao Ibiza", diz Isidre.  Ambos os veículos adaptaram-se com sucesso às necessidades dos seus tempos, com características avançadas para o seu segmento.




Fonte: Seat Portugal

voltar à listagem